Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
 
ISSN: 1983-6007 N° da Revista:21 Setembro à Dezembro de 2013
 
   
 
 

Editorial CliniCAPS – Impasses da Clínica. N.21

Nesta 21ª Edição da Revista CliniCAPS – Impasses da Clínica, os artigos trazem temas que podem fazer menção ao conceito lacaniano da ex-sistência. No seminário sobre Le sinthome (1975-1976/2005), Jacques Lacan diz que "os três círculos participam do imaginário enquanto que consistência, do simbólico enquanto que buraco e do real enquanto que ex-siste a eles" (p.56). No seminário R.S.I. (1974-1975/s.d.), diz "a ex-sistência como tal, define-se, suporta-se disso que em cada um dos termos R.S.I. faz buraco" (p.12). Ora, os temas apresentados giram em torno da desinstitucionalização/institucionalização/desospitalização; desligamento/desencadeamento/ligação; ausência/presença/dialética da função fálica; inclusão/exclusão/escolarização e, enfim, retomando o tema da desinstitucionalização problematizado nos serviços substitutivos da rede de saúde mental.

Todos esses conceitos estão ligados como uma tríade, interligados entre si, dependentes um do outro para que possam ser analisados e diferenciados, para que se possa encontrar a falta. Conforme dito por Lacan, para que a ex-sistência seja real, "há uma só condição (...) é preciso para isso que ela tenha um buraco" (LACAN, 1974-1975/s.d., p.30). "O Simbólico gira em torno de um buraco inviolável, sem o que o nó dos três não seria borromeano" (p.46).

Iniciamos, então, com Rogerio Quintella, Manoel Ferreira e Eloá Amaral, com o artigo “A Desinstitucionalização no século XXI: luta, utopia ou fundamento?”, em que temos uma valiosa exposição sobre a Reforma Psiquiátrica no Brasil, passando pelo contexto histórico para alcançar os aspectos éticos e políticos envolvidos. Os autores situam a desinstitucionalização em relação às práticas diárias de saúde mental e a diferença crucial da desospitalização.

Em seguida, no artigo “A crença no Pai e seu declínio: o desligamento nas psicoses atuais”, com autoria de Marcelo Bizzotto Pinto e coautoria de Jésus Santiago, a noção freudiana de desligamento (Abwendung) é analisada como possível operador de leitura na clínica das psicoses não desencadeadas. Nesse ponto, a questão dos impasses do diagnóstico é levantada e considerada, para que possamos então, tratar mais detidamente este tema no próximo artigo: “Pensar o sintoma a partir de sua articulação à função fálica: uma contribuição para a discussão do diagnóstico em psicanálise”, de Cecília Lana Nascimento. A autora traz uma leitura clara e objetiva sobre o diagnóstico em psicanálise, suas contradições que envolvem a singularidade e a categorização, além de apresentar um critério lógico baseado na presença ou ausência da função fálica para se pensar sobre uma estrutura.

O artigo seguinte, “A interlocução entre Psicanálise e Educação no contexto da proposta inclusiva”, de Caciana Linhares Pereira e Rita Vieira de Figueiredo, autoras renomadas, inclusive internacionalmente, no campo da Educação, abordam as categorias de experiência de crianças na relação com o outro, com a linguagem e com o corpo.

Para finalizar, o artigo “Oficina de cinema em saúde mental: relato de uma experiência de estágio”, de Fabiana Campos Baptista, Luiz Eduardo Xavier Pereira e Marina Martins Vidal Bianchi, retoma a discussão sobre uma prática presente nos serviços substitutivos criados com a Reforma Psiquiátrica, trazendo a preciosa contribuição dos participantes, a quem todo nosso trabalho é destinado: o sujeito.

O leitor vai encontrar nesta edição leituras agradáveis e consistentes. Assim, agradecemos aos autores e aos leitores, os quais são a razão do trabalho satisfatório de todos os membros da Equipe CliniCAPS.

Desejamos a todos uma ótima leitura!


Ana Paula Santos
Coeditora, Organizadora e Revisora Técnica

CliniCAPS – Impasses da Clínica

 

Referências:

LACAN, J. (1974-1975/s.d.) R.S.I. O seminário. Versão anônima, em francês e português.
_________. (1975-1976/2005) Le séminaire livre XXIII, Le sinthome. Paris: Éditions du Seuil.

 

 

 
 
Revista N° 21 .
. Editorial .
. Sumário .
. Artigos  .
. Relato de Experiência .
 
. Corpo Editorial .
. Instruções aos Autores .
. Números Anteriores .
. Indexadores .
 
CliniCAPS - Todos os direitos reservados © - 2006